Contato!

Contato!

A História do CRIADOURO LAS e "como criar os periquitos australianos"

FOTO INTERNA - CRIADOURO LAS


Meu nome é Luiz Américo, sou brasileiro, advogado e criador de Periquito Australiano (Padrão Inglês). Nasci em 1977, e desde os 07 anos de idade crio periquito australiano, e hoje possuo em meu criatório mais de 130 periquitos australianos padrão inglês.

Em 1996 comecei a criar periquitos padrão inglês. As primeiras aves foram adquiridas de criadores de Araguari (MG) e Uberlândia (MG), mas todos os criadores não sabiam informar a origem das aves, a única informação que tinha sobre a origem, era que todas elas vinham de São Paulo. Como eu ainda não conhecia as siglas e números dos criadores, não sei dizer a origem das primeiras aves.

Passaram-se alguns anos e resolvi eliminar o plantel antigo e iniciar um novo plantel em 2008. Foi assim que resolvi comprar as primeiras aves que deram início ao plantel que tenho hoje. 

Meus pássaros foram adquiridos em Goiânia/GO e São Paulo/SP, e hoje tenho em meu plantel sangues de Flávio Rabelo (GO), Renato Uchoa (SP), Jorge de Pina (RJ), Manoel Luiz (SP), Norberto Garcia (SP), Fúlvio Lucietto (SP), João Paulo Bueno (SP), Osny (SP), Marcos Elizeu (MG), Ciro Franco (SP), Giudici (SP), Jo Mannes (Alemanha) e Daniel Lütolf (Suiça).

Minha criação é feita em viveiros e gaiolas.

Nos viveiros ficam os filhotes e os periquitos adultos, nas gaiolas são separados os casais para procriação.

O criador deverá tomar muito cuidado com a higiene dos viveiros e gaiolas, pois a profilaxia é o melhor remédio no combate às doenças. Deverá o criador dar preferência à água filtrada. Não basta só inserir a ave em uma gaiola e esperar que ela lhe dê frutos, é necessário dedicação, trabalho, estudo e muita paciência.

Os pássaros presentes neste Blog visam apenas ilustrar alguns exemplares que compõem o plantel.

Em Goiânia/GO, foram adquiridos vários periquitos provenientes do Criadouro Undulatia de Flávio Rabelo. Na ocasião das compras, foram adquiridos periquitos com patrimônio genético de grandes criadores brasileiros, como também, internacionais.

Do estado de São Paulo foram adquiridos alguns periquitos provenientes da criação do Sr. Norberto Garcia. Os periquitos foram enviados pelo grande criador, juiz em torneios e conhecedor do hobby Fúlvio Lucietto. Foram adquiridos também, periquitos do Criatório de Fúlvio Lucietto e João Paulo Bueno.

Foram adquiridos ainda, vários periquitos do CRUPA de Renato Azevedo Uchoa. Em 06 visitas a este grande criador foram adquiridos 36 periquitos de suas melhores linhagens, o que dará uma ótima melhoria genética no CRIADOURO LAS.

Algumas das aves adquiridas pelo Criadouro LAS são irmãos diretos de periquitos eleitos Best in Show e melhor da série em alguns campeonatos brasileiros. Outras possuem ascendência ou parentesco com aves já consagradas em vários torneios.

Para o criador que queira concorrer e participar de torneios, deverá visitar os criatórios de criadores já consagrados como é o caso de Renato Uchoa, Jorge de Pina, Flávio Rabelo, Fúlvio Lucietto, Giudici, Nadiomar, Marcos Elizeu, Ênio Medeiros Cunha, dentre outros.

Após a visita, o iniciante poderá avaliar o custo do hobby, o que precisa adquirir para iniciar nesta bela criação, como funcionam os torneios, quais as exigências sobre as aves, no que tange ao padrão moderno (porte, cabeça, direcionamento de penas, textura das penas, máscaras, etc).
Avaliará ainda, como deve ser construído o quarto de criação e como deverá ser feita a criação.

Após a aquisição dos pássaros e início da criação, o criador iniciante deverá se aprofundar nos estudos de genética, para aos poucos entender como funcionam os acasalamentos, e como é possível chegar à cor desejada.

Outro ponto que merece destaque, é que, apesar das cores chamarem bastante atenção da maioria dos criadores iniciantes, não adianta ter um belo pássaro colorido e com qualidades medianas no que diz respeito ao padrão moderno ou pedigree, como também, não adianta nada ter um pássaro gigantesco e com uma bela cor e ter a cabeça pequena e fraco direcionamento de penas. O periquito tem que englobar um conjunto de fatores necessários para a qualidade do pássaro.

Aos poucos e com bastante estudo e experiências adquiridas a cada dia, o criador iniciante entenderá como funciona a criação do padrão inglês, os torneios, genética, acasalamentos, dentre vários outros pontos importantes na criação deste pássaro.

Por fim, este Blog visa mostrar algumas aves que possuo em meu criatório (CRADOURO LAS) de periquitos ingleses, localizado na cidade de Araguari/MG.

Espero que você visitante deste Blog goste dos pássaros apresentados e caso queira deixe seu recado.

Vejamos agora um pouco sobre a criação, os cuidados e as cores:

O PERIQUITO AUSTRALIANO (PADRÃO INGLÊS)

Primeiramente, o criador que vai iniciar esta criação deverá ter um local apropriado para colocar as aves. Não basta só fazer adaptações e esperar que tudo dê certo.
O criador deverá ter em mente que estas aves não pertencem à fauna brasileira e não se adptam às condições climáticas, e por isso o criador deverá proporcionar às aves as melhores condições possíveis para sua criação.

O local ideal para a criação dos periquitos autralianos padrão inglês deverá ser feito em um quarto bem arejado, com janelas para entrada de bastante luminosidade e de preferência o sol da manhã, buscando sempre evitar correntes de ar, mas renovando sempre o ar dentro do criatório.

O criador deverá ter o cuidado de ao construir o quarto, ou adptá-lo, procurar fechar as janelas durante o período noturno, onde podem ocorrer chuvas fortes e queda de temperatura. Poderá ainda colocar do lado externo das janelas um plastico grosso ou uma lona transparente buscando sempre manter uma luminosidade no quarto e quando baixadas evitar as correntes de ar.

Lembre-se sempre: O ar dentro do aviário deverá ser renovado a cada instante, pois assim, as aves ficam livres de doenças e outros males.

COMO CRIAR OS PERIQUITOS

Os periquitos podem ser criados tanto em viveiros ou em gaiolas.
Caso o criador queira inserir ninhos dentro do viveiro, optará pela criação em colônia, mas perderá qualidade em seu plantel, pois não será possível saber a origem do filhote, já que uma fêmea poderá acasalar com vários machos. Nesta criação se o criador tiver 10 casais, deverá colocar no viveiro 20 ninhos e se possível distante uns dos outros, em pontos altos e de modo que o periquito estando em um ninho não veja o outro. O criador deverá ter o cuidado de colocar uma "tapa" para uma fêmea ou macho não ver o outro ao lado, já que no período de reprodução ficam muito agressivos podendo nas brigas causar a morte de pássaros e filhotes. (não aconselho esta criação).

Caso o criador opte por uma criação com mais qualidade, buscando observar cores, tamanho da cabeça, do corpo das aves, largura dos ombros, máscaras e pintas, deverá fazer a criação em gaiolas, nada impede de ter o criador um viveiro para manter suas aves, mas a reprodução deverá ser feitas em gaiolas. (utilizo em meu criatório a procriação em gaiolas separadas, ficando um casal em cada, e cada gaiola mede 30x40x70)
Todo criador deverá ter um viveiro para colocar os filhotes e os pássaros que não estão reproduzindo. O viveiro é impotante para a ave se exercitar.


ALIMENTAÇÃO BÁSICA

Alpiste
Painço Comum
Painço Vermelho
Aveia
Senha
Níger
Nabão
Farinha de ostra - em um comedouro separado
Farinha c/ papa de ovo - em um vasilhame separado
Farinhada da MegaZoo PM13 e FC 21
Osso de Ciba (auxilia na reprodução e excelente fonte de cálcio)
Chicória (todos os dias)
Milho
Laranja
Cenoura
Água limpa (de preferência filtrada)

LIMPEZA

A profilaxia é o melhor remédio no combate às doenças.
As gaiolas devem ser limpas, devendo o criador limpar o fundo das gaiolas todos os dias e a grade de proteção pelo menos 01 vez por semana. Os poleiros e comedouros devem ser mantidos limpos, e os bebedouros deverão ser lavados todos os dias.
O Criadouro dever ser bem limpo e desinfetado. O criador deverá tomar muito cuidado na administração de produtos de limpeza, pois muitos produtos liberam odores que podem prejudicar as aves.

INICIO DA CRIAÇÃO

O criador deverá iniciar a criação com pelo menos 05 casais, pois o periquito necessita do barulho que produzem para se reproduzir, sendo bastante visuais e auditivos. Basta observar que na natureza vivem em colônias.
Caso o criador tenha apenas um casal, poderá no início ter mais dificuldades para iniciar a procriação.

FORMANDO OS CASAIS

Os casais deverão ser formados buscando sempre dosar as qualidades e os defeitos que um possui em relação ao outro, trata-se aqui da busca de um modelo ideal, onde cada criador tem em sua mente aquele padrão que mais lhe agrada.

Caso uma fêmea não tenha uma cabeça grande, deverá ser colocada para procriar com um macho que já tenha a cabeça grande e assim por diante. O ideal é possuir aves dentro do padrão inglês e de competição, pois assim ficará mais fácil conseguir filhotes de boa qualidade.

REPRODUÇÃO

Após selecionados e separados os casais, o criador deve ter em mente que quanto maior o número de qualidades nas aves, mais difícil é a sua reprodução.

O acasalamento acorre geralmente no período da manhã, e após o cruzamento e estando a fêma galada, esta levará em torno de 08 dias para botar o primeiro ovo, e os demais serão colocados dia sim dia não alternadamente até um total de 08 ovos.

A fêmea inicia a choca a partir do 2º ovo e após 18 dias nascem os filhotes, e com 30 a 35 dias saem do ninho.

É importante o criador ter em seu plantel vários casais chocando, pois podem ocorrer de um periquito comer ovos, bater em filhotes, ou ainda botar muitos ovos ou ter vários filhotes em um mesmo ninho, nestes casos os ovos e filhotes existentes deverão ser distribuídos para as outras fêmeas que estejam com ovos ou filhotes na mesma idade.

O criador deverá marcar os ovos e os filhotes para não confundir os pais e poderá utilizar para isso violeta de genciana e anilhas fornecidas pelos clubes de pássaros.


GAIOLAS DE CRIAÇÃO

NINHOS

Os ninhos são caixas de madeira que podem ser encontradas nas casas de aves, podendo ser utilizadas tanto do lado interno quanto do lado externo das gaiolas.

Se a gaiola for pequena, o ninho deverá ser colocado do lado externo buscado dar aos periquitos maior quantidade de espaço dentro da gaiola.

A gaiola e os ninhos ideais para o periquito inglês são as gaiolas e os ninhos de agapornes que cada criador poderá encontrar facilmente nas lojas de aves. Poderá ainda adaptar voadeiras para canários e colocar os ninho utilizados para agapornes do lado externo da gaiola.

DIFERENÇA ENTRE MACHOS E FÊMEAS

Regra geral
:
MACHOS: NARINA AZUL
FÊMEAS: NARINA BRANCA OU MARROM (época fértil)

Algumas cores como os albinos, lutinos, arlequins recessivos e fulvos a narina dos machos permacem lilás e não ficam azuis. Já a narina das fêmeas ficam foscas e marrons na época reprodutiva.

CORES


Para os criadores que queiram entender um pouco sobre este pássaro belíssimo e que possui cores das mais variadas possíveis, logo abaixo seguem algumas informações sobre cores e suas variações dominantes e recessivas.
Vale notar que todo o texto descrito neste Blog é baseado unicamente nas experiências durante a criação do periquito australiano padrão inglês realizado no Criadouro LAS.

O Criador ao ler este Blog, deverá também, acessar outros sites de criadores para se aprofundar ainda mais no quesito genética, pois a cada ano aparecem novos estudos e novas experiências neste hobby fantástico que é a criação.

O periquito NORMAL

O periquito NORMAL é aquele periquito que possui em seu dorso listras uniformes que seguem do topo da cabeça até a ponta das asas. Este periquito pode ter diversas cores como: verde, celeste (azul claro), cobalto (azul escuro), cinza, verde cinza, violeta, malva, etc.

O periquito OPALINO

O periquito OPALINO é aquele periquito que possui em seu dorso a formação de um “V” pelo “desenho” que as penas formam nas costas e as listras não seguem uniformes do topo da cabeça até a ponta das asas como ocorre com os periquitos normais. Este periquito pode ter diversas cores como: verde, celeste (azul claro), cobalto (azul escuro), cinza, verde cinza, violeta, malva, etc.

O periquito CINTILANTE

O periquito CINTILANTE é aquele periquito que possui as asas mais claras em relação as asas dos periquitos normais. Buscando exemplificar: um periquito normal verde possui suas asas pretas, canelas ou cinzas, já o periquito cintilante verde possui suas asas amarelas. Nas série dos azuis as asas são brancas. Vale notar que existe algumas raridades como ocorre com o periquito asa clara que não possui nenhuma marca nas asas, sendo estas completamente brancas (série dos azuis) ou completamente amarela (série dos verdes). Este periquito pode ter diversas cores como: verde, celeste (azul claro), cobalto (azul escuro), cinza, verde cinza, violeta, malva, etc.

DUPLO FATOR

Na série dos cintilantes quando ocorre o aparecimento do duplo fator (acasalamento entre dois cintilantes) o periquito se apresenta todo amarelo (série dos verdes) ou todo branco (série dos azuis). Trata-se de um periquito cintilante apesar de observá-lo todo branco ou amarelo. Suas características principais em relação aos lutinos e albinos são: o porte que apresentam-se bem mais encorpados e a narina que nos machos quando adultos ficam azuis, enquanto nas séries dos INOS ficam cor de rosa.

O periquito ARLEQUIM DOMINANTE AUSTRALIANO (ADA)

O periquito ARLEQUIM DOMINANTE AUSTRALIANO é aquele periquito que possui em seu dorso listras que seguem uniformes do topo da cabeça até o meio das costas do pássaro, terminando as asas com as cores do pássaro (amarela ou branca). O periquito arlequim se diferencia facilmente dos demais por ser manchado no peito e “barriga”, e sempre que o criador se deparar com um periquito que possua estas manchas saberá que se trata de um arlequim. Este periquito pode ter diversas cores como: verde, celeste (azul claro), cobalto (azul escuro), cinza, verde cinza, violeta, malva, etc.

DUPLO FATOR

O periquito ARLEQUIM DOMINANTE AUSTRALIANO DUPLO FATOR é aquele periquito que possui seu corpo quase todo branco ou amarelo, possuindo apenas alguns sinais ou manchas em seu corpo. Este periquito nasce do cruzamento entre 02 periquitos arlequins dominantes.

O periquito ARLEQUIM RECESSIVO (AR)

O periquito ARLEQUIM RECESSIVO é aquele periquito que possui em seu dorso salpicados de canela nas costas e asas. O periquito arlequim recessivo (AR) se diferencia facilmente dos demais por ser manchado na frente apenas na região da “barriga”, ou seja, a mancha azul (série dos azuis) ou a mancha verde (série dos verdes) aparece do peito do pássaro para baixo. Este periquito apresenta-se nas duas séries de cor: azuis e verdes.

O periquito ARLEQUIM HOLANDÊS

O periquito ARLEQUIM HOLANDÊS é uma variação dominante entre os arlequins, e trata-se de um periquito manchado (como é próprio dos arlequins), mas só que não segue os padrões de cores e manchas já pré-definidas entre os arlequins dominantes e recessivos.

O periquito LUTINO

O periquito LUTINO é um periquito todo amarelo e que possui os olhos vermelhos (narina dos machos ficam cor de rosa quando adultos).

O periquito ALBINO

O periquito ALBINO é um periquito todo branco e que possui os olhos vermelhos.

O periquito AMARELO COMUM

O periquito AMARELO COMUM é um periquito todo amarelo e que possui os olhos pretos (narina dos machos ficam cor de rosa quando adultos).

O periquito BRANCO COMUM

O periquito BRANCO COMUM é um periquito todo branco e que possui os olhos pretos (narina dos machos ficam cor de rosa quando adultos).

O periquito FÚLVO

O periquito FÚLVO é um periquito que pode aparecer tanto na série dos azuis quanto na série dos verdes, mas possuem olhos vermelhos. (São periquitos raros).

O periquito FACE AMARELA OU DOURADA

O periquito FACE AMARELA OU DOURADA aparece visualmente na série dos azuis, onde estes ao invés de apresentarem cara branca apresentam face amarela (amarelo mais fraco) ou face dourada (amarelo mais forte).

O periquito CORPO CLARO

O periquito CORPO CLARO é também conhecido como Textas Clear Body , apresentam-se como um periquito NORMAL ou OPALINO, apresenta um clareamento na cor da ave e principalmente nas pontas das asas.
O periquito RENDADO

O periquito RENDADO aparece tanto nas série dos azuis como nos verdes, trata-se de um periquito amarelo ou branco que possuem suas asas como se tivesse uma renda sobreposta com um tom bem claro e geralmente canela.

O periquito AMARELO ESBRANQUIÇADO

O periquito AMARELO ESBRANQUIÇADO trata-se de um periquito amarelo-verde claro e que possui suas asas quase da cor do corpo e claras, assemelhando-se a um periquito cintilante ou asa cinza só que esbranquiçado.

O periquito ASA CANELA

O periquito ASA CANELA é um periquito que aparece tanto nas série dos azuis como nos verdes, mas suas asas são canelas.

O periquito ASA CINZA

O periquito ASA CINZA é um periquito que aparece tanto nas série dos azuis como nos verdes, mas suas asas são cinzas.

O periquito ANTRACITE

O periquito ANTRACITE é um periquito que mais se aproxima do preto, sendo portanto, um cinza bem forte e escuro.

O periquito COM CRISTA

Este tipo de periquito apresenta um crista na cabeça, da mesma forma que ocorre com algumas espécies de canários.

O periquito FACE PRETA

Trata-se de um periquito raro, podendo aparecer na série dos normais e opalinos, mas apresentam a face bem escura quase negra.

NOTA: Neste Blog estão presentes as principais cores que aparecem na criação de periquitos ingleses, mas deve-se ter em mente que podem aparecer em cada criadouro uma nova mutação e fora dos padrões normais já conhecidos.

Periquitos de Cores Dominantes
Verdes
Verdes Cinzas
Cinza
Violeta
Cintilantes
Face Amarela
Arlequim Dominante Australiano
Arlequim Dominante Holandês
Corpos Claros
Cristas

Periquitos de Cores Recessivas
Celeste
Azul
Arlequim Recessivo
Rendados
Amarelo Comum
Branco Comum
Lutinos
Albinos
Asas Claras
Asas Cinzentas
Face Preta

Todo o teor deste Blog foi elaborado pelo criador Luiz Américo de Souza, através das experiências obtidas durante a prática do hobby, como também, pelos estudos na arte de criar periquitos.

Acesse: o link abaixo e veja os periquitos do CRIADOURO LAS